Idéias e dicas para fazer um bom artesanato

Artesanato Natal


Arquivo da ‘artesanato’


Pote decorado com tecido 0

Escrito el 28 julho, 2013 por admin

Pote

Pote.
Você vai precisar:
Linha mouliné Anchor, DMC ou Maxi Círculo nas cores indicadas na chave junto ao gráfico
Etamine branca: 10 x10 cm
Pote com tampa própria para bordados ou pote comum, com aro de metal na tampa (a loja Horas a Fio comercializa potes similares ao da foto)
Espuma fina, cola branca, linha de costura branca e papel-camurça branco (no caso de optar por potes comuns com aro de metal na tampa)

Como fazer:
1 Borde o motivo na eta-mine conforme o gráfico.
2 No caso do pote próprio para bordados basta a-certar as bordas da eta-mine no formato da tampa e encaixá-lo nas partes da tampa que acompanham a peça.
3 Para o pote comum recorte a etamine da mesma forma, remova o aro de metal da tampa, encaixe a borda, a espuma e o fundo da tampa. Prenda as sobras da etamine com pontos à mão em zi-guezague. Recorte o pa-pel-camurça no formato da tampa e coleo.

Compartilhe no:
  • Orkut

Espelho de luz para cozinha 0

Escrito el 15 outubro, 2012 por admin

COPA E COZINHA.

Ambientes como esses precisam de muita alegria na decoração. Use e abuse das possibilidades que o biscuit oferece e deixe sua cozinha com um aspecto diferente e bonito!

1 Depois de revestir o espelho de luz com a massa e deixá-la secar bem, pegue um cano de metal pequeno e pressione levemente sobre o espelho para deixá-lo com um aspecto diferenciado. Se preferir, deixe-o liso.
2 Em seguida, pegue um pedaço de massa, pinte na cor da pele e modele um pequeno rolinho. Com a ajuda de um estilete, faça frisos para que se pareça com um pãozinho.
3 Cole os pãezinhos no espelho de forma harmoniosa. Em seguida, passe verniz para deixá-los com cor mais natural.
4 A vaquinha observada |no detalhe é um adesivo decorativo. Pode variar de acordo com sua criatividade.

Compartilhe no:
  • Orkut

Espelho para sala home theater 0

Escrito el 13 outubro, 2012 por admin

Fácil de fazer, este tipo de decoração deixa o ambiente com um destaque especial e muito mais arrojado!

1 Depois de revestir o espelho de luz com a massa e deixá-la secar bem (aproximadamente por 48 horas), misture purpurina ouro rico com a goma laca.
2 Em seguida pinte o espelho de forma uniforme.
3 Se preferir, antes de pintar o espelho passe um rolinho quadriculado para deixá-lo com aspecto te

Compartilhe no:
  • Orkut

Espelho para quarto infantil 0

Escrito el 11 outubro, 2012 por admin

PEQUENA SEREIA.

1 Pegue um molde com o desenho indicado e coloque um pedaço de massa sobre ele para modelar a figura.
2 Em seguida, retire a massa do molde, verifique se o desenho da pequena sereia ficou estampado de forma correta na massa.
3 Corte as rebarbas e deixe secar por 4 horas, aproximadamente.
4 Depois que a massa estiver I seca, pinte o desenho de acordo com a figura original. A pintura é a parte mais delicada do trabalho, portanto, deve ser feita com muito cuidado e paciência, sempre respeitando as cores originais da figura.
5 Pegue um pedaço de massa e tinja de verde claro. Coloque sobre o molde de estrela do mar e pressione.
6 Em seguida, retire do I molde e, com um estilete, corte as rebarbas que sobraram.
7 Com a peça pronta, deixe secar. Se quiser, decore o restante I do espelho de acordo com sua criatividade. Você pode pintá-lo ou ainda usar fitas de seda, pedrinhas e outros enfeites.

Compartilhe no:
  • Orkut

Arte e cultura africana 0

Escrito el 09 outubro, 2012 por admin

O QUE E QUE ESSA ARTE TEM?

Além de “zona franca da folia, da fé, da devoção”, como bem colocou Gilberto Gil, a Bahia é também a mais perfeita tradução da saga africana no Brasil, a ponto de o dicionário do Aurélio cunhar a ex-pressão”afro-baiano”.Naquele pequeno estado do Nordeste, a força da raça venceu toda repressão, subjugando a cultura dominante com seus mitos, deuses, magia. Não é à toa que África, ainda segundo o Aurélio, virou sinônimo de façanha, feito, proeza. E a Bahia virou a “fonte mítica encantada” que Caetano Veloso canta, gerando influências em todo território verde-amarelo, principalmente na religião, com o candomblé, na música, com a universal e descon-certante axé music, e na alimentação, com pratos picantes como acarajé e vatapá. E o que dizer da produção artística? Colorida e es-fuziante, ela expressa a visão de mundo do artista, o que é fundamental para o entendimento da obra. Para o africano, nenhum homem se distingue por raça, sexo, idade ou posição social, mas só a partir das responsabilidades que vai assumindo ao longo da vida. Se o preconceito é logo descartado, pecado, idem. O respeito ao próximo é que define os limites da ação humana, e não o medo de castigo, como costumam explorar os sistemas políticos de orientação cristã. O espírito religioso permeia toda experiência, mesmo a estética, a ponto de todo objeto artístico desempenhar também função ritual.

Muito típica é a escultura em madeira, de figuras simbólicas e divindades. O escultor não trabalha com a intenção de criar um objeto decorativo, movido pela vaidade, ao contrário, ele se dispõe a tornar-se mero instrumento, uma extensão da divindade a ser retratada. Por isso é preciso mais que talento para ser um artista africano, é preciso reverência e sabedoria. Muitos autores chegam a se tornar também historiadores, de tanto que se aprofundam no estudo do universo simbólico e arquetípico de seu povo.

Algumas criações pressupõem um ritual preparatório, como acontece na escultura em madeira. Antes de iniciar o trabalho, o autoi venera a divindade, em seguida, pede licença à árvore para cortai seu tronco, justificando seu ato Com tanto respeito, a vitalidade dí árvore se preserva, sendo energe ticamente transmitida a todos os que apreciam a peça final. Alén das esculturas, os tecidos são ou tra forte expressão da arte africana.

A FRENTE DO CENTRO CULTURAL ODUDUWA, O NIGERIANO KING PROMOVE E DIVULGA A CULTURA AFRICANA.

Compartilhe no:
  • Orkut

Feira Nacional de Artesanato 0

Escrito el 07 outubro, 2012 por admin

FEIRA NACIONAL.
Anote na agenda: de 22 a 26 de novembro acontece em Belo Horizonte a VI Feira Nacional de Artesanato promovida pela Associação dos Artesãos e Produtores Caseiros do Projeto Mãos de Minas. 0 evento o maior do gênero no Brasil vai reunir 300 estandes com a participação de expositores do país e do exterior. A feira será no Minas-centro e conta com o apoio do Centro Cape e do Sebrae-MG.

Compartilhe no:
  • Orkut

Um novo olhar 0

Escrito el 25 setembro, 2012 por admin

Molduras de madeíra ou papel cartáo ganham revestimento de talos de milho ou trigo, num traballio essencialmente artesanal que valoriza o registro de bons momentos.

Receita:
Papel cartao grosso e rígido (com no mínimo 2 mm de espessura)oul chapa bemfina de madeira ou compensado; talos de planta madura de milho; cola; estilete ou sena.

Desenhe a moldura escolhida (re-tangular ou oval) no papel cartao ou na madeira, seguindo as orientales dadas ñas ilustracoes 1 e 2. Corte com serra (no caso da madeira) ou estilete, e decore com os talos de milho. Eles devem estar bem secos, descascados e previamente cortados em tiras de largura e comprimento aproximadamente iguais. Crie urna composicáo geométrica á sua escolha ou copie as sugestoes da foto. Para variar o layout, vocé pode colorir algumas tiras ou apenas recobri-las com urna demáo de verniz incolor. Observe o efeito no modelo retangular da foto, que tem na borda palha pintada de preto alternada com palha ao natural. Depois de colar, apare as pontas irregulares. Á parte, reproduza o molde do suporte (des. 3) no papel cartao e corte, montando-o. Fixe na parte de tras do porta-retratos.

Varie formatos, intercale tons e distribua os talos cortados em tiras regulares. No mais, é usar a imaginaçâo para obter criaçôes que entrem em sintonía com urna decoraçào rústica e original.

Compartilhe no:
  • Orkut

Vidro decorado com jato de areia 0

Escrito el 23 setembro, 2012 por admin

Material: frasco vazio de maione-se; papel Con-Tact; estilete; papel-carbono; papel de seda.

Comece limpando bem o frasco vazio com um paño seco. Colé o papel Con-Tact em toda superficie do vidro. Fixe por partes, pouco a pouco, tomando cuidado para que nao se formem bolhas de ar. Á parte, faca o desenho desejado no papel de seda. Em seguida, transfira o desenho para o Con-Tact com ajuda do papel-carbono. Com o estilete, recorte e retire as áreas do desenho que irao receber o jato de areia. Leve a peca a um atelié para aplicar a técnica. Os precos normalmente sao cobrados por objeto, mas tam-bém podem ser combinados em fun^áo de metro quadrado ou por hora, em caso de maior sofisticado. Se o seu interesse for o de profissionalizar-se na área, vale adquirir a máquina de jatear. A compra da máquina e os jateamentos podem ser feitos na Masón & Masón, Elvira Schwartz, SlumArt, Copo Belo, Blastibrás, Art de Criar, Vini-cius Treptow, Atelier Santo Antonio e José Alves de Assis. Veja os endere-cos na secáo “Onde Encontrar”

Compartilhe no:
  • Orkut

Jogo de velas artísticas 0

Escrito el 21 setembro, 2012 por admin

Material: 2,5 kg deparafina (vendida em qualquerloja de material para construgdo e artesanato); 2 m depavio; anilina ñas cores dése-jadas; termómetro para cera com graduando entre -l(fC e 110°C; faca de cozinha; colher ou bastào de madeira; moldes para velas (encontrados em lojas especializadas em artesanato, em varios tamanhos, formatos e tipos, como os de gesso, aluminio, borracha ou silicone); panelas para banho-maria; óleo; luvas de amianto; avental grosso.

Cuidados importantes:
• Nunca dissolva a parafina direta-mente no fogo, porque é um produco altamente inflamável. Prepare a mistura em banho-maria e fogo baixo.
• De preferencia, use as bocas de fundo do fogào. Mantenha as crianzas afastadas. Caso o material solté fumaba, apague o fogo mediatamente. Se soltar chamas, abafe tam-pando o recipiente.
• Use avental grosso e proteja as màos com luvas de amianto.
• Nunca jogue cera derretida nò esgoto.

Dicas:
• A parafina de coloralo mais branca, transparente, é de mel)ior qualidade. Evite a parafina leitosa, inadequada para a producào de velas.
• Na hora de escolher o pavio, lembre-se de que quanto mais grosso for, mais depressa queima; quanto mais fino, menor a chama e a vela queima mais lentamente. O melhor tipo é o de algodào trancado e preparado químicamente, chamado de pavio quimicado, que nào deìxa a vela escorrer. Já o pavio de barbante nao absorve bem a parafina, por isso a vela derrete muito e a chama apaga logo.
Aqueca a parafina em banho-maria e fogo baixo. Mexa com urna colher até que ela derreta por completo. Com o auxilio do termómetro, observe o limite da temperatura para que nao ultrapasse os 82°C. Derretida a parafina, adicione anilina em quantidade suficiente para obter o tom da cor desejada. Mexa bem. Lembre-se de que a cera quente tem mais transparencia, tendendo a con-densar-se e acentuar a tonalidade na medida em que for esfriando. Se preferir, fa^a antes um teste de cor. Aqueja urna mistura de cera e corante a urna temperatura entre 60°C e 70°C. Com urna colher, retire um pouco desta mistura e coloque sob a torneira de agua fria. O tom obtido será o resultado da cor final. Se quiser velas perfumadas, adicione 100 gramas de esséncia oleosa para cada quilo de parafina. Prepare os moldes onde seráo feitas as velas. Para isso, unte o molde com urna carnada fina de óleo. Em seguida, prenda o pavio ñas partes superior e inferior, em posicao bem alinhada e esticada. Derrame a parafina a 82°C cuidadosamente no interior dos moldes, deixando que escorra por um dos lados, para evitar a formacáo de espuma ou bolhas (como se estivesse servindo cerveja no copo, sem formar colarinho) Após um ou dois minutos, bata leve-mente num dos lados do molde para soltar possíveis bolhas de ar, Deixe esfriar durante aproximadamente tres horas. Ao esfriar, a parafina se contrató junto ao pavio, Recubra este vao com mais parafina derretida, sem deixar escorrer sobre a parte já solidificada da vela Deixe esfriar novamente e, quando estiver bem dura, retire a vela do molde. Raspe com cuidado as aparas. Para obter um acabamento melhor, reaque^a a parafina já colorida e dé um banho de imersáo na vela. Por fim, apare o pavio.

Compartilhe no:
  • Orkut

Pintura em latão de leite 0

Escrito el 13 setembro, 2012 por admin

LATAO DE LEITE.

Material: peça de latão, lixa fina específica para metal (encontrada em loja de material para construção); álcool; pano para limpeza; carbono de cor acinzentada, usado para trabalhos em porcelana; papel vegetal; tinta látex semi-fosca nas cores creme, verde-musgo, marrom, verde-garrafa, ver-melho-fogo, branca, preta e rosa; vemiz para madeira; pincéis finos de cerdas redondas macias n°s0,2e4, da Tigre;pincel médio n° 16, série 165, da Tigre; lápis grafite preto; flanela; potinhos para diluir a tinta em água.

Prepare a peça e pinte toda de creme. Orientando-se pela foto, faça uma faixa horizontal na base do latão em verde-musgo misturado com um pouquinho de marrom. Passe o desenho e pinte-o. Comece detalhando a mesa e o banco de marrom. Faça a cadeira com verde-garrafa e a guirlanda que está em seu encosto com verde-musgo e vermelho. Pinte os outros detalhes do desenho, como a jarra e os copi-nhos sobre o banco, de vermelho. Para a torta, use as cores branca, rosa e vermelha. Pinte depois as’ letras de dois tons de marrom. Com a tinta preta, delimite os contornos, as formas internas e, se quiser, faça a sua assinatura.

Compartilhe no:
  • Orkut


↑ Top